Da Emoção à Lesão I

*Por Geraldo José Ballone

Do ponto de vista psicológico, existem emoções naturais, fisiológicas, que aparecem em todas as pessoas e conseqüentes a um importante substrato biológico. Elas podem ser a alegria, o medo, a ansiedade ou a raiva, entre outras. Essas emoções podem ser agradáveis ou desagradáveis, capazes de nos mobilizar para a atividade e de influir na comunicação interpessoal. Portanto, essas emoções atuam como poderosos motivadores da conduta humana. Além dessas emoções serem capazes de mobilizar o Sistema Nervos Autônomo, juntamente com outros órgãos e sistemas diretamente, não obstante, elas podem ter um importante papel na qualidade de vida psicológica. Portanto, as emoções influem sobre a saúde e sobre a doença não apenas em decorrência da psico-neuro-fisiologia, mas também através de suas propriedades motivacionais, pela capacidade de modificar as condutas saudáveis, tais como os exercícios físicos, a dieta equilibrada, o descanso, etc., conduzindo muitas vezes para condutas não saudáveis, como o abuso do álcool, tabaco, sedentarismo, etc. Continue lendo »

Anúncios

Médicos e Psicólogos Estudam Relação Entre Corpo, Mente e Doenças

*Por Giovana Girardi

Em seus 84 anos de vida, Maria José Vasconcelos mal se lembra das poucas vezes em que ficou doente. O mérito pela boa saúde ela entrega a Deus, mas suspeita de que a forma como encara o mundo deve ajudar. “Estou sempre assim, rindo, feliz. Comigo não tem tempo ruim”, diz, entre uma gargalhada e outra. “Acho que por isso também estou sempre saudável.” Essa filosofia de vida, dona Cotinha –como é conhecida pelos amigos da periferia de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, onde mora– transmite às pessoas que atende como benzedeira. Para ela, a melhor bênção é aprender a encarar as dificuldades do mundo com serenidade: “Ficar choramingando não adianta nada”. Encarada com algum grau de ceticismo, a receita de vida saudável de dona Cotinha desandaria em algo próximo da crendice ou do misticismo –não fosse a ciência ter enfiado a colher nesse caldo. Continue lendo »

De Bem Com as Emoções

Pesquisas comprovam que bom humor, pensamento positivo e amor são tão importantes quanto remédios na busca de uma vida saudável.

*Por Lia Bock

Muito certo estava o rei Roberto Carlos ao cantar: “O importante é que emoções eu vivi.” Depois de décadas apostando que a tecnologia era a chave para a cura de males do corpo, a ciência pisa no freio e começa a comprovar que as emoções e os sentimentos estão diretamente ligados à saúde. Nos Estados Unidos, berço de algumas das mais importantes pesquisas médicas, a comunidade científica está convencida de que o estado de espírito conta pontos valiosos para o tratamento de pacientes. A tese é sustentada pela hematologista Esther Sternberg, do National Institute of Mental Health, em Maryland. “Hoje os médicos daqui respeitam a relação entre o emocional e o físico. Há muito tempo há indícios de que ela existe, mas agora temos as provas que faltavam”, disse em entrevista a ISTOÉ. Esther é autora do livro The balance within: the science connecting health and emotions, lançado em maio nos Estados Unidos. A obra é uma das primeiras a colocar de forma clara e com comprovações científicas a conexão entre cérebro, sistema imunológico e emoções. Continue lendo »