Entrevista – Angelita Corrêa Scardua: Psicóloga da Felicidade

feliz-triste

“A felicidade está nas coisas simples da vida.”

Náira Malze – Jornal A Gazeta: Dezembro de 2007

Psicóloga diz que a felicidade está no auto conhecimento e na maneira como nos relacionamos com o mundo.

A felicidade, sempre desejada e cantada em verso e prosa, é mais do que um objetivo na vida da psicóloga Angelita Corrêa Scardua. É o tema sobre o qual ela faz pesquisas, seguindo a linha da psicologia positiva – não por acaso chamada também de “Ciência da Felicidade”. Nesses estudos, Angelita chegou a várias conclusões. Uma delas é de que o brasileiro não é tão feliz quanto se imagina. Outra é que a felicidade depende mais das relações que estabelecemos e menos do quanto temos na conta bancária para gastar. Continue lendo »

Anúncios

Você Merece Ser Feliz

header-right

Existe fórmula para a felicidade? Não, mas a Psicologia Positiva ensina o caminho para se chegar a ela. Saiba como!

Reportagem – Dani Costa

Caderno Leve a Vida – Jornal A gazeta: 02/01/2005

Muito se fala sobre felicidade. Ela costuma ser abordada por idosos, adultos,jovens e crianças. É discutida na TV, nos jornais, nas revistas. Por julgarmos que ela é essencial para a vida, medimos nossas ações no quanto poderemos ser felizes com as conseqüências dela, ou interpretamos os acontecimentos da vida sob a perspectiva do “estar feliz”. Mesmo quem não se considera feliz, sabe a importância da felicidade e preza por ela. No fundo, a maioria das pessoas acredita que ser feliz é o sentimento básico para se sentir vivo. Caso contrário, não haveria sentido. Continue lendo »

Dê sua resposta à vida

relogio-tempo

Carol Scolforo

Sangue de barata, inexpressividade, inércia mórbida e falta de vontade de sentir a vida pulsar. Some todos esses ingredientes, cozinhe em banho maria e pronto. Está aí um apático dos bons. Ou melhor, dos ruins: o comportamento não expressa nem tristeza, nem alegria. Se trata, na verdade, de uma anestesia perante a vida.

Na verdade, é preciso recorrer ao latim para entender o que a apatia realmente provoca: o termo deriva de pathos, que significa algo que apaixona, que toca, que liga, que afeta. Só que seu sufixo indica o contrário disso tudo. ‘É como se houvesse um descompasso entre o que a pessoa vive, e o que ela pode viver’, resume a psicóloga Angelita Corrêa Scárdua. Continue lendo »

Dinheiro e Felicidade

CB022158

Abdo Filho – afilho@redegazeta.com.br

Nem pão-duro nem gastador: equilíbrio é o que traz bem-estar

Dinheiro traz ou não traz felicidade? O assunto, controverso, é tema recorrente de debates entre especialistas. Alguns estudos mostram que sim, o dinheiro traz felicidade. Já outros dizem que não. É bom que se diga que, nas duas pontas da discussão, estão estudos feitos e divulgados por instituições e publicações respeitadas. Para os pesquisadores da University of British Columbia (UBC) e da Harvard Business School, por exemplo, o dinheiro pode não comprar amor, mas pode comprar felicidade.O segredo é: você tem de gastá-lo com outra pessoa. De acordo com o estudo, pessoas que gastam bastante com presentes para outros e fazemdo ações para caridade são mais felizes. Continue lendo »

Pílula da Felicidade?

pilula-da-felicidade

Angelita Corrêa Scárdua


O que torna alguém feliz? É possível ser feliz 24hs por dia? Ser feliz é o mesmo que ser alegre? A felicidade exclui experiências negativas? Alguns psicólogos esforçam-se por tentar responder a essas e a muitas outras perguntas, e eu me incluo entre eles. Pouco sabemos sobre a felicidade, ao contrário, durante muito tempo, era muito mais fácil encontrarmos em abundância páginas e páginas de estudos sobre a infelicidade, a dor, a tristeza, e todo tipo de experiência que consideramos ser responsável pela infelicidade. Continue lendo »